Fluidez.

Quem foi que disse que o poeta precisa ser triste?
E quem disse que atrás de tanta felicidade não existe tristeza?
Aliás, felicidade e tristeza são sentimentos tão relativos, às vezes me pergunto se realmente existem ou se são invenção nossa, afinal, temos esta mania insuportável de dar nome a tudo.
O que eu sinto, muitas vezes, não cabe no peito, e sinto esta necessidade absurda de extravasar. Por que nomear os sentimentos? É dezenas de vezes melhor senti-los, apenas.
Desculpa a falta de sentido, de linearidade.
Às vezes é melhor se expressar sem métodos paliativos.

1 personagens:

Roberto Borati disse...

por isso que me expresso sem métodos paliativos...

ah, meu flu é meu flu! sabe como é, né?


obrigado sempre e ótimo final de semana no lado daí também!

beijos.

Postar um comentário