Escarlate.

Guardava em seu pêlo
a limransa dos tempos vindouros.
Tingia-se d'ouro.
A raposinha infeliz.
Vocalizava os prantos
de vidas não-vividas.
Vida sofrida.
De morte intrínseca.
Não mais a líder do bando.
Não mais a pequena escarlate.

2 personagens:

Paju Monteiro disse...

Que lindo!!! Sou sua admiradora sabia. Gosto tanto da sua escrita!!!

Volpe. disse...

Oh Paju querida, sabes que a recíproca é verdadeira.
Admiro a ti e a tua escrita sublime.

Postar um comentário